DEPILAÇÃO A LASER E O INVERNO

Home / Colunas / DEPILAÇÃO A LASER E O INVERNO
DEPILAÇÃO A LASER E O INVERNO

Sabe aquele corpo lisinho que você tanto cobiçou no verão passado? Então, ele foi preparado no inverno!
homem-depilação
A estação mais fria do ano é também a melhor época para dar fim aos indesejados pelos com a ajuda da depilação a laser. A explicação é simples: com as baixas temperaturas, as pessoas usam mais roupas e tendem a ficar menos expostas aos raios solares, o que é indispensável para a recuperação da pele após os procedimentos. A pele quando não está bronzeada é ideal para a aplicação do laser. Quanto maior a diferença da cor da pele e dos pelos, mais eficiente pode ser a sessão, além de diminuir significativamente o risco de manchas. Quanto mais clara a pele e mais escuros e grossos os fios, melhor o resultado final do laser.
Quem deseja se submeter ao método de depilação a laser precisa evitar o sol por aproximadamente duas semanas antes e depois do procedimento, tornando o inverno a época ideal para a aplicação. O tratamento definitivo requer em média de 6 a 10 sessões, variando de acordo com cada organismo. Estas sessões devem obedecer um intervalo entre 30 e 60 dias. Começando o tratamento no inverno, o resultado será muito satisfatório no verão, época em que todos desejam exibir mais seus corpos lisinhos, livres dos indesejados pelos.
Ficar com a pele lisinha, sem marcas e sem pelos até então era o desejo apenas das mulheres. Hoje a maioria dos homens também querem isso. E quando vamos escolher um método de depilação, surgem algumas dúvidas, porque existem diferentes tipos de pele, e cada uma reage de forma distinta. O ideal sempre é procurar um médico especializado que tire suas dúvidas.
Vale a pena…
SIM! A depilação a laser é a alternativa que menos agride a pele e mais compensa financeiramente a longo prazo. Existem vários tipos de lasers (Soprano, Alexandrite, Light Sheer, e na minha opinião o melhor é o Light Sheer DUET) e, apesar de cada um deles funcionar de uma forma em cada tipo de pele ou fio, todos consistem do mesmo princípio: emitir feixe de luz de alta energia, que é absorvida pela melanina do pelo e coagula o bulbo capilar, impedindo o nascimento dos pelos.
É um método duradouro e alguns pacientes nem precisam de retoques posteriormente. Mas mesmo quando estes são necessários, os pelos nunca voltam a crescer do mesmo jeito. Os únicos tipos de fios que não conseguem ser dizimados com o procedimento são aqueles quase brancos e os avermelhados – pessoas ruivas costumam ter manchas e, devido a estes amontoados de melanina, a área depilada pode ser queimada com a luz. Não sendo indicado. A única região do corpo não recomendada para receber as emissões de laser é a das sobrancelhas.
FIQUE ATENTO! Essa técnica costuma ser realizada em clínicas especializadas e em alguns salões de beleza e spa, sempre sob supervisão médica. Apesar dos preços mais altos, há outra vantagem além da vida útil: dói bem menos do que cera! E UMA SUPER DICA: Antes e depois de depilar qualquer parte do corpo, hidrate-a bem. Principalmente no inverno!!!
Por Cezar Augustus (Pós-Graduado em Medicina Estética)
www.facebook.com/drcezaraugustus

Ouça nossa playlist no Spotify:

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.